Also in: | |

Restaurante Valle Flor, Lisboa photo gallery

 

No Pestana Lisboa Palace encontra 5 estrelas e 3 garfos no Palácio

Restaurante Valle Flor, Lisboa, nos antigos salões de baile do Hotel Pestana Palace Lisboa, há um espaço mágico onde as colunas e capitéis dourados e faustosos evocam Versailles e onde pode experimentar um novo nível de gastronomia portuguesa: a que respira inspiração palaciana e rigor francês.

 

Restaurante Valle Flor, Lisboa, no restaurante Valle-Flôr, os seus pequenos-almoços e jantares vão ficar na memória de todos os sentidos; não apenas no palato.  O estilo Regência multiplica a sensação de luxo e bem-estar, contrastando os dourados com os tons frescos verdes e azuis da decoração e do ferro forjado das enormes janelas luminosas.

Prepare-se para ter o seu próprio serviço Vista Alegre personalizado com o brasão do Marquês: aqui no restaurante Valle Flor, Lisboa, a aristocracia cola-se à pele de quem aproveita este espaço e se deixa encantar pelo classicismo e pela elegância. Se os pequenos-almoços são famosos pelo display já reconhecido por muitos, os brunches de domingo vieram elevar o nível da oferta desta refeição em Lisboa. Com a enorme originalidade do sushi e da carving station, a oferta é imensa e deliciosa: um verdadeiro brunch palaciano.

Mas é ao jantar que o restaurante Valle Flor, Lisboa, exibe a sua nobreza dos quatro costados: pode optar por um menu de degustação de 5 pratos; ou um menu de mariscos em 7 etapas; uma das melhores introduções que pode receber à gastronomia portuguesa. Na mesa, encontra sempre manteiga de ovelha aromatizada com ervas aromáticas e azeite de Trás-os-Montes. Prove um dos três tipos de pão: umas vezes pode ser de azeitona; outras de tomate seco com especiarias.

Não deixe de pedir uma entrada leve e deliciosa: o Salmão Fumado no Palácio com ervas do bosque – carqueja – e um cremoso de queijo de cabra e ovas. Além do salmão, pode provar uma tempura de crustáceos ou um medalhão corado de lavagante azul em bisque. Mais sofisticado e impressionante é o foie-gras com chocolate e rum numa trufa negra e folha de ouro, em duo com quente em escalope de foie-gras quente numa tosta de ferradura com ginjas trufadas.

Nas sopas, pode optar pela sofisticação do lavagante ou pela tradição do cozido. Mas é no mar que a elegância da cozinha de autor se revela em pleno: o robalo selvagem corado e abafado em aragonês, sobre acorda aromatizada com poejo e sardinha, com ovas de sardinha e castanha é um prato de sabores leves e texturas quentes. O mar materializa-se à sua frente, com vista para o jardim. O espadarte do Atlântico; o peixe-galo da Costa; e a trilogia de moluscos não lhe ficam atrás. E como falamos de gastronomia portuguesa, num registo mais patriótico que nacionalista, o bacalhau e o cação também marcam a sua presença à mesa do Palace.

No restaurante Valle Flor, Lisboa, a tradição palaciana acentua-se com a chegada dos pratos principais: cobertos por campânulas e destapados em simultâneo; tornam o seu jantar numa experiência requintada e elegante. Limpe o palato com um sorvete de framboesa com espumante e deixe-se levar para outras paragens; ou, melhor dizendo, pastagens. A Vitela Maronesa é um prato clássico; adorada por todos quantos a provam. Um medalhão à maneira Mirandesa, grelhado sobre verdes; outro estufado em cerveja preta sobre esmagado de batata e picles, que se desfaz ao primeiro toque do garfo; e outro no sauté com um escalope de foie-gras apresentam três formas tradicionais portuguesas de provar esta carne tenra e saborosíssima. Se quiser um prato mais exótico, o duo mar & terra é um surf n’ turf reinterpretado; o pato mudo; o novilho do oeste e o coelho bravo; além das codornizes marinadas em aguardente de medronho e recheadas de alheira e marmelo; são algumas das sugestões que, mais ou menos reais, se materializam à sua mesa.

Mas não pense que os vegetarianos ficam esquecidos, o restaurante Valle Flor, Lisboa: com um original tagliolini de alfarroba e um Caril de legumes, também têm sabores surpreendentes à espera. E já que pensa em espera, já alinhadas para dar a nota final de perfeição à sua refeição, estão as sobremesas. E muito bem acompanhadas: Ginjas, Portos, Madeiras e Moscatéis de Setúbal são sugeridos como o ponto final numa refeição extraordinária. Existe também uma selecção de queijos acompanhados por compotas e tostas caseiras.

Mas se ainda tiver forças e coragem, a nobre arte portuguesa da doçaria merece a sua atenção: o marmoreado de chocolate branco e negro com sorbet de citrinos; a tarte de abóbora e tomilho com gelado de poejos; a compota de maçã e ruibarbo com sorbet de framboesa; o brownie de chocolate e ginja com cardamomo e gengibre com sorbet de banana; e a Bomboca de Chocolate, Pão de Ló, Manjerico e Pêra com gelado de aguardente são alguns dos sabores tradicionais com interpretações modernas que pode – e deve – provar. Para que saia do restaurante Valle Flor, Lisboa, feliz como um Marquês.

O restaurante Valle-Flôr é ideal para a realização de eventos, com as seguintes possibilidades de disposição, em cocktail (até 400 pessoas), em banquete (até 170 pessoas).

 

For questions or reservations, use the following form or call us 00351 - 918354714 / 00351 938328865